On 19:00 by Koji Sakamoto   No comments
Se quero consertar o motor de um carro, preciso saber como ele funciona. Da mesma maneira, minha reforma pessoal passa primeiro pelo saber.
Há três aspectos que determinam o rumo de qualquer indivíduo, e eles são completamente interdependentes. Eu preciso entender:
  •  O que POSSO FAZER de acordo com meu POTENCIAL: 
Este aspecto está relacionado com minha força inata, grau de inteligência, habilidades e Know-how.
  • O que VOU FAZER de acordo com minha VONTADE: 
Este aspecto está conectado com meu estado emocional, crenças e valores.
  •  O que FAZER de acordo com minha MISSÃO PESSOAL:
Este aspecto diz respeito ao poder da visão e da sabedoria espiritual.
 
 Uma vida bem-sucedida é um exercício interativo e equilibrado destes três fatores. A missão pessoal definida orienta o uso preciso do meu potencial pessoal. A vontade dá o impulso necessário para implementar a missão pessoal. Se tenho só dois ou mesmo um desses aspectos, a possibilidade de me organizar toma-se mais remota.
Sem senso de missão pessoal, o potencial e a vontade irrompe numa espécie de hemorragia existencial, que mata a minha felicidade.
o exercício da minha vida não é inconsequente. Ela tem as suas recompensas, mas eu tenho que estabelecer metas e fazer com que elas aconteçam.
Quando se usa uma lupa para focalizar os raios do sol, é gerado um calor intenso, capaz de queimar madeira ou papel. Da mesma forma, com o meu potencial e vontade focalizados através da lupa do meu propósito ou missão de vida, consigo gerar muita força.
Existe um princípio básico em tudo. Antes de partir, devo saber onde estou indo e para quê. O Problema é que, quando estou em meio ao furacão de dificuldades, raramente penso sobre minhas verdadeiras metas. Simplesmente, perco-me ainda mais em fazer as coisas sem pensar em minha direção de vida. As atividades familiares, profissionais e sociais ficam "pipocando" de tal maneira que não resta nem tempo para pensar se posso fazer as coisa de uma maneira diferente.
A grande lição de sabedoria é que só vou mudar de comportamento quando minha percepção da situação mudar. Tal entendimento sempre surge de um forte senso de missão. A seguinte história é verídica:
“Aconteceu na nau capitânia durante as manobras da frota em alto-mar. Todos os navios se separaram para os exercícios. Um pouco antes do entardecer, o tempo piorou consideravelmente e a visibilidade ficou quase zero.
De repente, uma mensagem chegou do vigia: ‘Capitão, há uma luz piscando a estibordo’. O capitão perguntou se a luz se mantinha estável ou se estava se distanciando. O vigia respondeu. ‘Se mantenha estável, senhor’. O Capitão entendeu o perigo e mandou uma mensagem para o outro navio, dizendo: ‘Estamos na rota de colisão. Favor mudar seu percurso em vinte graus’.
Uma mensagem foi recebida como resposta: ‘É melhor vocês mudarem seu percurso em vinte graus, imediatamente’. O Capitão pensou que o outro não sabia quem ele era e transmitiu outra mensagem ‘Eu sou um Capitão, favor mude seu percurso em vinte graus’. Voltou uma outra mensagem: ‘Eu sou marinheiro de Segunda classe, favor mude seu percurso em vinte graus, senhor’.
Isto foi demais de impertinência para o Capitão, que mandou sua mensagem final ‘Somos a nau capitânia da frota, mude seu percurso imediatamente em vinte graus’. Então, voltou uma mensagem, ‘Senhor, somos um farol’.
O Capitão engoliu seu orgulho e mudou o percurso.”
 Há muitas luzes e sinais piscando em toda a nossa volta. Certamente, necessito entender algo diferente sobre o mundo ao meu redor para poder agir de forma firme e forte.
On 01:00 by Koji Sakamoto   No comments

Mais um dia das mães será comemorado, cada qual com a sua visão, percepção e seu sentimento.
No meu viver até hoje, tive a permissão de vivenciar os mais diversos pensamentos e sentimentos de mãe.
Como filho, como pai ao lado da mãe, como orientador atendendo centenas e milhares de mães.
Em todas as posições consegui perceber o grande amor que elas sentem pelos seus filhos, manifestadas nas suas alegrias, tristezas e preocupações.
Se não bastassem os filhos nascidos dela, os adotados ou herdados de um novo relacionamento, passa a cuidar também dos pais que na idade avançada, se tornam “filhos” tendo que cuidar de maneira ainda mais especial.
Se perguntarmos qual a missão da mãe e quando ela termina a resposta será ...
Em todas as circunstâncias é a prática do verdadeiro AMOR ALTRUÍSTA, um amor, por tempo indeterminado sem esperar nada em troca.
Acredito que o nosso reconhecimento e a nossa gratidão no cotidiano farão com que a mãe se torne a pessoa mais feliz do universo.
PROCUREMOS EXERCITAR OS OLHOS DE VER TODOS OS DIAS PELA VIDA TODA.
FELIZ DIA DAS MÃES! Emoticon heart
por: Koji Sakamoto
On 14:33 by Koji Sakamoto   No comments


Tenho percebido que a felicidade está sendo esquecida pelas pessoas, principalmente na família, no trabalho e na sociedade. Embora ela seja o principal objetivo do ser humano, atualmente está sendo relegada para um plano bem distante e na maioria das vezes nem sequer faz parte dos seus sonhos.
Observo que uma boa parte das pessoas está buscando uma felicidade pronta em todos os sentidos e poucas se propõem a construí-la.
Por exemplo: aquela pessoa dos seus sonhos, na maioria das vezes já pertence a alguém, isto porque esse alguém está construindo um relacionamento de harmonia, paz e felicidade.  
Portanto, se compreendermos que a felicidade deve ser construída por nós, é certo que um dia poderemos construir um relacionamento feliz.
É preciso exercitar paciência, amor, gratidão e saber esperar o amadurecimento do relacionamento.
Aí sim um dia você poderá usufruir de uma felicidade plena.
Ela existe e precisa ser construída.
Vamos lá!!!
On 05:48 by Koji Sakamoto   1 comment

Será que as empresas estão conseguindo medir os efeitos reais da elaboração e prática da missão e visão?
Para as grandes empresas os efeitos certamente serão mais demorados, mas nas pequenas e micro empresas o efeito é muito rápido. Nos últimos meses percebi fatos interessantes acontecendo com os parceiros da consultoria e “coaching” que elaboraram e pragmatizaram suas missões.
Naturalmente as empresas que se empenharam em definir a missão e alinharam os produtos e serviços estão começando a obter resultados muito interessantes, em relação a melhora do ambiente interno e externo, bem como e principalmente nos resultados operacionais, melhorando a qualidade e produtividade.

Presto consultoria para uma escola de definiu na elaboração de sua Missão que o principal é fazer a felicidade dos colaboradores (professores e funcionários) em primeiro lugar e posteriormente os parceiros(os pais). Com isso mudou o relacionamento com os parceiros não só na nomenclatura (de clientes para parceiros) passando a sentir profunda gratidão por eles, pois, graças à sua contribuição mensal a escola existe e permite a empregabilidade dos professores e funcionários, fora outros benefícios indiretos para a sociedade.

Com essa prática foi extinto o departamento de cobrança e o departamento jurídico que mantinham sob controle a inadimplência, e foi substituído por relacionamento e atendimento aos pais, com o objetivo de procurar todas as razões possíveis para fazer os pais felizes.
Hoje a política da escola é a de fazer todo o possível, para cumprir verdadeiramente a missão para que os pais se sintam como parceiros ao ponto de privilegiarem as mensalidades da escola como as mais importantes do seu orçamento familiar.

Como efeito de todas as práticas, aumentaram significativamente as matrículas de novos alunos crescendo nos dois anos seguidos num índice acima da média das escolas particulares. Não sofreram quase nada com a crise, ao contrário apresentaram um crescimento muito interessante, fruto da fidelização de colaboradores e parceiros.

Acompanhei a experiência de uma representante comercial que definiu a sua missão de fazer os parceiros felizes (mudando o tratamento de clientes para parceiros) e levar com ética todo o desenvolvimento do trabalho principalmente em relação ao fisco. É interessante, pois, quando comecei a orientação ela trabalhava normalmente com produtos sem nota ou com meia nota, a mando da própria empresa pois era de praxe no mercado.

Ela mudou sua postura e acabou incentivando os parceiros a adquirirem os produtos com notas, foi uma dificuldade muito grande, e gradativamente alguns parceiros começaram a aceitar e nesse ínterim acabou mudando de representada que passou a aceitar vendas com nota cheia. Depois surgiu um outro problemas , os hábitos ainda de alguns parceiros que exigiam pelo menos meia nota, mas gradativamente estes foram substituídos por novos parceiros com uma nova forma de pensar e agir.

A seguir acabou mudando para a terceira representada que agia na plenitude da lei, ficando mais fácil implantar o seu projeto da legalidade. Com essa postura, acabaram sendo substituídos os parceiros naturalmente. Hoje todas as empresas que ela representa atuam dentro da lei.

Mais um fato interessante aconteceu nesse período, embora sendo uma nova representante em pouco tempo começou a alcançar um alto faturamento e assim se posicionar bem no ranking dos representantes obtendo uma colocação muito interessante

Atualmente ela vive feliz, sentindo que está cumprindo a missão e principalmente podendo retribuir a confiança nela depositada pelos seus parceiros e fornecedores.
Podemos concluir que quando conseguimos cumprir a missão tudo tende a dar certo.
Existem outras experiências, mas as que foram apresentadas aqui demonstram que o efeito da Missão existe e, em muitos casos o resultado é imediato sem se levar em consideração a sua grandeza.

Existem casos de empresas que em função da missão tem atraído parceiros com o mesmo pensamento e desejo e alguns quando tomam conhecimento da missão se emocionam até às lagrimas. Acredito que muitas pessoas estão em busca de empresas que tem essa postura, e quando a encontram a felicidade é muito grande.


Será que você está conseguindo comprovar os efeitos da prática da Missão, percebendo nas empresas e no seu ambiente de felicidade?
On 14:09 by Koji Sakamoto   2 comments
À primeira vista parece muito fácil para todos, mas no desenrolar das reuniões percebe-se que normalmente as pessoas que nunca lidaram com assuntos como DEFINIR A MISSÃO até na vida pessoal, se torna mais difícil, demorando muito até a sua redação final .Mas como a definição é de suma importância para o destino da empresa é preciso concretizar a redação final..

Percebi que a dúvida começa na origem, isto é, na missão da empresa em relação aos segmentos que direta ou indiretamente serão influenciados ou afetados pelos produtos ou serviços oferecidos.

Muitos textos de missão e visão são cópias extraídas na Internet, mas que não transmitem os verdadeiros desejos e sentimentos da direção da empresa, e as vezes têm conteúdo que certamente a empresa não conseguirá cumprir. Depois, do texto definido é imposto junto aos seus colaboradores, fornecedores, parceiros, governo e a própria sociedade.

Tal prática além de não estar dando o resultado almejado, ao contrário está criando problemas, pois, não conseguem viabilizar na prática. Mas não pensam que a própria missão elaborada de maneira simplória é a causadora dos desajustes. Algumas empresas nem se preocupam em elaborar a missão, achando ser um luxo, ou não ter necessidade por não entenderem a sua importância.

Numa oportunidade recebi uma mensagem muito interessante, onde o Sr. João Satt Filho , faz a citação de Jack Welch “A missão deve ser estratégica, incrivelmente focada em como vencer, por valor e não só por preços baixos, a concorrência na preferência do consumidor. A missão correta é parte do sucesso, mas se os valores da empresa não estiverem orientados no sentido de validar a mesma, de nada vai adiantar saber o que deve ser feito para chegar ao sucesso. Sem pessoas alinhadas, uma empresa não chegará a lugar nenhum.

Em uma das leituras e pesquisas que fiz, selecionei mais um texto de suma importância do conhecido PETER DRUCKER, sobre missão. “UMA EMPRESA NÃOS SE DEFINE PELO SEU NOME, ESTATUTO OU PRODUTO QUE FAZ: ELA SE DEFINE PELA SUA MISSÃO. SÒMENTE UMA DEFINIÇÃO CLARA DA MISSÃO É RAZÃO DE EXISTIR DA ORGANIZAÇÃO E TORNA POSSÍVEIS, CLAROS E REALISTAS OS OBJETIVOS DA EMPRESA”.

Portanto, será muito importante debruçar na elaboração do tema “Missão” até a sua definição pela sua importância, como escreve o outro mago da administração S. TILLES. “Voce pode não aprender muito ao ler a missão de uma empresa – mas você aprenderá muito ao tentar escrevê-la.
No exercício de elaborar a missão o empresário começa a redefinir os valores de seus produtos e serviços.
É o momento de revisão e adaptação para estar adequado à missão que está sendo redigida tornando-a verdadeira.
Através desse exercício, a direção começa a mudar, e alinhar o seu pensamento e sua ação, com isso os resultados começam a aparecer.
Assim com a direção praticando a verdadeira missão fica fácil a implantação junto aos colaboradores, fornecedores, parceiros e todos os segmentos ligados a empresa.
Todo esse exercício contraria dois adágios populares muito conhecidos: “Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço” ou “ Casa de ferreiro, espeto de pau”, provando que para ser verdadeiro precisamos praticar justamente o contrário.

O importante é no ato de elaborar a missão, compreender que quem delega a missão é Deus, Universo, Cosmo. Portanto, deveremos como empresa prestar serviços ou oferecer produtos que estejam de acordo com a Vontade de Deus, isto é, que não seja prejudicial à sociedade, principalmente ao nosso Planeta, que seja benéfica para as pessoas, procurando levar felicidade, e que naturalmente seja interessante para a empresa.

Conseguindo oferecer produtos e serviços que satisfaçam aos parceiros, e que seja motivo de orgulho dos colaboradores, fornecedores, sociedade e o próprio governo. Assim estará cumprindo a missão e não haverá razão para não prosperar e alcançar o sucesso tão almejado.

Comece pensando: Como posso ajudar a CONSTRUIR UM MUNDO MELHOR?